quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Petit Larousse - Larica + Arashi


De quebra, só porque sobrou um pouco da ganache de chocolate e tinha sorvete no congelador, acabei deixando a gordice tomar conta de mim e fiz uma larica bem gostosa. Nem exagerei muito na quantidade como podem ver, porque a o tanto de doces para uma tarde de domingo já tinha ultrapassado a cota. Rs. Se alguém tentar executá-la montando com tudo o que tiver disponível, (e esse é o tipo de doce melhor do mundo! Rs.) podem caprichar!!! =)


Legenda:

- Primeira camada de compota caseira de morangos
- Segunda camada sorvete de chocolate branco
- Terceira camada de Sablés de Chocolate (que teria ficado mais interessante se esfarelados)
- Ganache de chocolate

Foi nossa entrada para o banquete de chocolotes. Rsrs. Poderia ter caprichado um pouco mais na montagem do doce, mas, deu para matar as lombrigas de sorvete! Haha...

E para finalizar a série Petit Larousse do Chocolate, eis nossas obras finalizadas que nos esperava para uma tarde de degustação, conversas e planos para um futuro de uma velha nova parceria. Quem sabe??? =)

Banquete de domingo
Quem me conhece, sabe minha paixão nada secreta por Arashi (嵐). Gostaria de deixar esse post para agradecer do fundo do kokoro a amiga J.S. que me deu como um mimo, esse livro dos nossos lindinhos, que divulgam a cultura e tradições do Japão. Hontou ni arigatou gozaimasu!!!! ^^

Nippon no Arashi 
Ah! Muito bem lembrado pelo comentário da Ju! Todo o dinheiro arrecadado com a venda do livro é revertida para as áreas afetadas pelo terremoto e tsunami no Japão. Yay! \o/

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Petit Larousse - Pão de Ló com Chocolate e Morangos


Tá, essa receita não faz parte realmente do livro. Porém, baseado nas várias receitas de bolo resolvemos improvisar com o que tínhamos em mãos. Rsrs. Cortamos alguns atalhos, mas, o resultado, bom, julguem pela foto porque nós gostamos bastante!!!! =)

Pão de Ló com Chocolate e Morangos

Ingredientes:

Recheio de morangos
- 150ml de creme de leite fresco
- 50ml de leite condensado
- Morangos picados (quanto bastar)

Ganache
- 250ml de creme de leite fresco
- 300g de chocolate meio amargo

Depois publico uma receita para o pão de ló.

Como não tínhamos o material necessário, compramos pronto o pão de ló e dividimos em três partes, fazendo dois cortes com uma faca. Se preferir, corte com linha. Truques para facilitar a vida!!! =) 

Bata o creme de leite em chantilly e adicione aos poucos o leite condensado para adoçar. Acrescente os morangos e reserve.


Aqueça o creme de leite para a ganache e derreta o chocolate picado. Mexa bem até homogeneizar. Espere esfriar um pouco e espalhe uma quantia para a primeira camada do bolo.


Cubra com outra fatia do pão de ló e acoberte a superfície com o chantilly de morangos.


Cubra com a parte superior do pão de ló e despeje o restante da ganache no centro do bolo e deixe escorrer pelas beiradas, ajeitando e cobrindo o bolo inteiro. Com a ajuda de um papel ou um pano, limpe as beiradas do chocolate que escorreu.


Fizemos lascas de chocolate para decorar e ajeitamos os morangos (obra da dona A.M.). Utilizamos a técnica de passar  lâmina da faca sempre em um ângulo de 90º, pressionando com um pouco de força no chocolate e puxando em direção à barriga.


Nham nham! =9 Os morangos deram um contraste perfeito e o que poderia ter ficado super enjoativo ficou ótimo e bem balanceado! Nada que uma academia na segunda-feira não ajude na consciência pesada. Rsrs.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Feira Boliviana - Parte II

Antes de sairmos de casa, fizemos uma pesquisa básica que recomendava as salteñas empanadas. Típica comida boliviana, dois tipos de pastel assado com diferentes recheios. Para abrir o almoço, pedimos então uma salteña (somente queijo) e uma empanada (frango, carne ou queijo) de carne para provarmos dos dois. Fomos na famosa barraca de Carlos Soto e sua esposa Maria Margarete (quem nos atendeu).


Famosa barra do Don Carlos
A saltenha nos surpreendeu bastante de tão leve, saborosa e cremosa. A massa da empanada, levemente adocicada também é muito saborosa, e quem vê o salgado não imagina a quantidade de caldo que tem lá dentro. O recheio é composto por cubos de carne, azeitonas roxas e batatas cozidas.

Salteña de queijo com creme - R$4,00

Empanada de carne - R$4,00

Logo na primeira colherada, um rio de caldo!!!

Quase um ensopado. Nham! =9

Em seguida, fomos em barracas que serviam vários refeições completas. Como queríamos experimentar coisas novas, pedimos uma porção de Chicharron. Carne de porco, batatas desidratadas, milho branco e fritas. A carne vem frita e é muito boa. As batatas desidratadas e o milho branco veem sem tempero, mas nada que um salzinho não resolva. Rs. Os acompanhamentos da carne podem ser substituídos por fritas, arroz, salada se preferirem. A porção é bem servida e alimenta bem 3 ou 4 pessoas, dependendo do apetite.

Almoço


Chicharron - R$13,00

Grão do milho branco à esquerda

Bebidas típicas
Não fomos embora sem antes procurar saber mais sobre a Inca Kola,  bebida feita da folha de Lúcia-lima que se tornou mais popular que a Coca-Cola no Peru. Como foi inserida em redes de fast-foods, como o McDonald's, suas vendas obtiveram um grande aumento e chegou a bater a Coca-Cola no market share de bebidas. Talvez tenha sido o motivo pela qual a The Coca-Cola Company decidiu compra-la.

Compramos e levamos para a casa para bebê-la bem gelada. O cheiro é bem doce e tem um sabor de Tutti-frutti, similar a um chiclete ou a Itubaína, porém, mais doce.

Famosa Ica Kola - R$5,00

Para aproveitar bastante, o jeito é ir de cabeça bastante aberta e deixar o preconceito de lado, pois lá encontramos várias comidas que ao nosso ver podem soar um tanto quanto estranhas. Suco de milho roxo servido quente, suco de maní (amendoim) ou anticuchos. Mas vale muito a pena conhecer um pouco mais dessa cultura. =)

Programa de domingo

Saiba mais sobre a feira e como chegar lá. Clique aqui.

Feira Boliviana Kantuta - Parte I

Há um tempo, sugeriram um rolê gastronário por São Paulo que nos deixou bastante curiosos. Falaram de uma feira boliviana que acontece todos os domingos próximo o metrô Armênia na Praça Kantuta (saiba o significado da palavra assistindo ao vídeo abaixo). Saímos da estação pegando a escada no final da plataforma - sentido Tucuruvi -  saímos da catraca e viramos à direita para pegar a R. Pedro Vicente. Andamos um pouco, pareceu bem mais por causa do calor do meio-dia, e ao nos aproximar logo sentimos o cheiro e a mudança de ares. Dividirei este post em duas partes para não ficar muito longo, sendo que na segunda, posto somente nossas experiências gastronômicas. =)


Chegando lá, encontramos barraquinhas de comidas típicas, de artesanato boliviano, com as famosas malhas e instrumentos andinos, grãos, cereais  e produtos típicos e até barracas de cabeleireiros (pelucarias). Na praça, crianças brincando no parque e muita música e animação.

Carlos Soto, dono de uma das mais famosas barracas de comida da feira, chegou ao Brasil em 1970 e hoje é presidente da associação gastronômica e cultural boliviana "Padre Bento", responsável pela administração da feira. Conta que com o intuito de tirar a imagem negativa dos bolivianos no Brasil, ele e seus conterrâneos realizam todos os domingos este evento para divulgar um pouco da rica cultura de sua terra natal.

Milho roxo!

Cerais andinos e produtos típicos

Ocarinas

Flauta de pã andina

Souvenirs

Poncho boliviano

Broa de milho

Broa e pães de milho.
Tudo apenas por R$1,00

Bebida de cevada sem álcool
Leite condensado e
mãe trançando o cabelo da filha

Encontrei esta reportagem que conta um pouco mais sobre esta feira!!! Vale a pena dar um clique! =)


Era como se não estivéssemos mais em São Paulo. Acabamos virando turistas em nossa própria cidade. Depois deste passeio, ficamos com mais vontade de conhecer outras culturas e procurar mais eventos similares. Foi uma ótima experiência que recomendamos a todos. =)


Maiores informações:

Feira Kantuta
R. Pedro Vicente, 625
Bairro do Pari - SP

Domingos - 11h as 19h

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Petit Larousse - Sablés de Chocolate

Segunda receita da série Petit Larousse! =) Pareceu-nos uma versão de cookies mais simplificada. Sablés, que literalmente do francês para o português significa "areia", é o nome dado a esse biscoito pelo fato de sua textura macia e delicada faze-lo desmanchar, quase esfarelar na boca. No nosso caso, ficou bem macio, porém, a massa durante não ficou nos conformes que o livro descreve. O resultado, no entanto, ficou bastante bom! ^^

Sablés de Chocolate - Petit Larousse do Chocolate


Sablés de Chocolate

Ingredientes:

- 200g de manteiga levemente salgada, bem gelada
- 50g de chocolate (usamos o meio amargo)
- 200g de farinha de trigo
- 25g de cacau em pó sem açúcar (usamos o do padre)
- 80g de açúcar mascavo
- 1 gema

Modo de preparo:

Preaqueça o forno a 180ºC. Forre uma assadeira com papel manteiga.

Corte a manteiga gelada em cubos pequenos. Pique finamente o chocolate e reserve. Em uma tigela, coloque a farinha, o cacau e o açúcar mascavo. Junte os pedaços de manteiga e misture com a ponta dos dedos até obter um mistura esfarelada. - É, essa textura de farofa não rolou mesmo! Rs.


Junte a gema e o chocolate picado e misture bem. - O que resultou nessa massa de cookies.


Divida a massa obtida em duas partes e enrole-as para formar 2 rolos de 3cm de diâmetro. Leve para gelar por 20 minutos. Corte-os em rodelas de 1cm de espessura, coloque na assadeira e leve para assar por 15 minutos. - Como vocês percebem, a mistura da foto acima não ficou manuseável para formar um rolo, então fizemos como se fossem cookies numa forma com a ajuda de uma colher e depois deixamos a massa gelar por uns 10 minutos antes de leva-la ao forno. - Deixe esfriar na própria assadeira.

Tcharans~


DICA DO CHEFE: se quiser sablés bicolores, utilize chocolate branco e chocolate meio amargo como variação.

Considerações finais: Super simples de se fazer. Uma receita bastante prática. Fizemos metade da receita que nos rendeu 12 cookies de tamanho generosos. Uma boa pedida para as festas de fim de ano. =)

Petit Larousse I - Bolo da Mamãe

Abrimos a sessão de domingo com essa receita. Que ao ler, lembrava bastante o Petit Gateau que já postei aqui. Começamos os preparos, já pensando em alternativas e adaptações que teríamos que fazer. Rs.

Bolo da Mamãe - Petit Larousse do Chocolate

Bolo da Mamãe

Ingredientes:

- 195g de chocolate meio amargo
- 150g de manteiga
- 6 ovos
- 300g de açúcar
- 95g de farinha de trigo peneirada
- 1 col. (sopa) de essência de café

Modo de Preparo: 

Pré aqueça o forno a 200ºC. - Aprendemos que 200ºC de uma receita que vem da Le Cordon Bleu, significa para aumentarmos mais uns 150ºC no nosso fogãozinho de casa. Lição n.1 do dia. Rsrs. - Unte com manteiga um prato de gratinar redondo, com capacidade para 2,5l. - Utilizamos um refratário de fazer gratinados retangular, porque dividimos a receita pela metade.

Pique grosseiramente o chocolate e leve-o para derreter em banho maria, juntamente com a manteiga.


Separe as gemas das claras de 3 ovos. Em uma tigela, misture as gemas com os 3 ovos inteiros e 250g de açúcar e bata até obter uma consistência cremosa. 


Nada como um bom fouet!

À parte, bata as 3 claras em neve e aos poucos vá adicionando o restante do açúcar até endurecer bem.

Fouet vermelho para combinar com as unhas. Rs.

Incorpore delicadmente o chocolate derretido à mistura da gema com açúcar e, em seguida, as claras em neve. Acrescente a farinha de trigo, depois a essência de café. (Veja no final do post como fazer a essência de café)


Despeje tudo no prato de gratinar e coloque-o dentro de uma travessa maior com água quente e leve ao forno para assar em banho-maria por 30 a 35 minutos. De modo que somente o centro do bolo fique umedecido. - No nosso caso, levou 1h e 20 minutos, pois, deixamos o forno em 200ºC e depois de 35 minutos aumentamos o fogo e deixamos mais meia hora.

Será que vai transbordar???
Retire do forno e deixe esfriar por alguns instantes antes de servir. Fica com um aspecto de souflé ao sair do forno.

Resultado

Quase um souflé

Ao esfriar ele começa a craquelar e a murchar (mas não se preocupem!), e decidimos - por que não? - despejar um pouco de ganache de chocolate meio amargo em cima e no centro do bolo. Chocolote nunca é demais, né? Rsrs... Poderíamos até ter enfeitado com um pouco de cacau peneirado. 

Porque não MAIS chocolate?! Rs,

DICA DO CHEFE: para obter a essência de café, faça uma infusão de 80g de café em pó em 150ml de água quente. Se necessário, adicione o equivalente a 1 colher (café) de café solúvel. Esse bolo fica ainda melhor quando acompanhado de frutas frescas da estação. - Nossa adaptação foi pegar uma col. de café de café solúvel e dissolvê-lo com quase nada de água. Misturamos bem para não empelotar e acrescentamos na receita.

Rendimento: 10 a 12 pessoas.

O início de algo bom...

começa assim, numa cozinha pequena, adaptando as receitas, com muitas risadas e overdoses de chocolate. Momentos que ficarão em nossas memórias para lembrarmos com sorrisos e saudades no coração. =)

Como havia dito, ganhei do inimigo K.H. o Petit Larousse do Chocolate com várias receitas de dar água na boca. Eu e a A.M. decidimos testar algumas delas. Passamos a manhãzinha de domingo decidindo quais receitas testar e começamos a nos planejar no almoço. Lembrou bastante um dia numa quadra de vôlei, numa escola deserta, com um livro de química aberto... rs.


Foram 4h na cozinha que renderam receitas (com nossas adaptações, devo adiantar!) que além de simples e de fácil preparo, nos surpreenderam bastante!!! =)

Dividirei em 3 posts seguidos com as receitas e nossas invenções. Aguardem!!!

Desde 2003

PS. Não... eu não tinha outra foto melhor de nós duas para publicar! Não reparem o bicão! xD hihihi...

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Häagen-Dazs e Catarina Gushiken

Ah, adiando um pouco o post do Cebolão (que não deu muito certo, já aviso...), quinta passada fui à uma abertura de exposição da artista Catarina Gushiken com a amiga A.M. e andamos do Trianon, altura 200 da Oscar Freire até a altura 2.000, a pé e conversando muito! No meio do caminho, para nos salvar do calor da semana passada, passamos pela Häagen-Dazs da Oscar Freire e lógico, paramos para tomar um sorvetinho. Rs.

De origem norte-americana, seu criador Reuben Mattus com a intenção de criar o melhor sorvete do mundo,  idealizou a marca e está presente desde 1976. Chegou ao Brasil apenas em 1996. É conhecida por utilizar ingredientes do mundo inteiro, trazendo o melhor de cada país.

Curiosidade

A concepção do nome ""Häagen-Dazs" veio de Reuben Mattus, que queria transmitir refinamento em seu produto e batizou a marca com uma palavra que soa como dinamarquesa. Na mesma época, outras marcas de sorvete americano utilizavam nomes de origem escandinava e alemã, para remeter ao clima gélido dessas regiões. Este nome acabou gerando uma propaganda boca-a-boca em que as pessoas tentavam descobrir sua origem e significado, quando na verdade, foi uma simples, porém genial, jogada de marketing de seu dono. =)

Ótimo atendimento, com direito a pose para foto!

Vários sabores para experimentar!

No estabelecimento, podemos encontrar mais variedades de sabor do que nos potes de 473ml e 100ml. E sempre passo pelo maior sufoco na hora de escolher. Como havia experimentado quase todos já menos o Caramel Biscuit & Cream pedi para o atendente um teco e achei bom, porém, doce demais para o meu paladar. No final, acabei escolhendo o meu preferido Belgian Chocolate. Nham. =9 A A.M. pediu o Banoffee, um blend de Banana com Toffee. Super recomendo!!!

Belgian Chocolate - R$9,50 (1 bola)
A.M.  e banana com caramelo! =9

Oferece também outros acompanhamentos ou alternativas de guloseimas:

Muffins (Banana, ChocoChip e Chocolate) - R$10,00; 
Cookies (Chocolate e Baunilha) - R$9,00; 
Brownies - R$12,00 
Tortinhas  (Cheese Cake, Cookies, Mousse de Chocoalte e Limão) R$13,00.

Opções de acompanhamento

Espaço bastante agradável

São 40 lugares disponíveis. A casa enche nos dias quentes e não possui mesas ao ar livre. Aceita cheque, cartões Amex, Diners, MasterCard, Visa e VR. Não possui estacionamento e não faz entrega em domicílio. Mas é um local bom e não muito longe do metrô Consolação.


Maiores informações:

R. Oscar Freire, 900 (esquina com a Bela Cintra)
Cerqueira César - SP Zona Oeste
(11) 3062-1099
Seg à qui e dom: 12h às 23h
Sex, sáb e feriados: 12h às 24h

Outras lojas, clique aqui.


Abaixo, algumas obras da artista Catarina Gushiken, em sua exposição "Múltiplos Eus" que apresenta além de gravuras em série, instalações, objetos, também possui uma linha de acessórios bastante original. (clique aqui para ver mais)



Colaboração Catarina G. e
o fotógrafo Alexandre Wittboldt

Achado em um canto da exposição.
Será perseguição??? Rs.